GERALDINE RAGOT DE MELO

Rua Dr. Amâncio de Carvalho, 182 - Cj. 309

Graduação em Medicina

Pela Universidade Federal de São Paulo / Escola Paulista de Medicina (UNIFESP / EPM).

Residência Médica

Oftalmologia e Ciências Visuais pela Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina – UNIFESP/EPM.

Título de Especialista

Oftalmologia concedido pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia, pela Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina - UNIFESP / EPM e pelo MEC.

Subespecialista

Retina e Vitreo - Clínica e Cirúrgica, Cirurgias de mácula, Cirurgia de Catarata. Experiência profissional: Uveítes, Trauma ocular, Urgências oftalmológicas.

TRATAMENTOS E DOENÇAS

Lentes de Contato

Lentes de Contato

A adaptação de lente de contato é um procedimento fundamental, pois o oftalmologista irá avaliar qual o melhor tipo de lente para cada olho. A variação ocorre do tamanho da lente (diâmetro), curvatura e o grau (dioptria). Além disso, ela pode ser gelatinosa ou rígida.

Nem todo mundo pode usar lente contato, por isso um exame oftalmológico minucioso deve ser feito. Atualmente existem lentes de descarte diário, quinzenal, mensal ou anual.

As orientações do fabricante devem ser sempre seguidas.

Glaucoma

Glaucoma

O que é?

É uma doença que lesa as fibras do nervo óptico. O principal fator de risco é a pressão intraocular elevada, porém ela não é condição obrigatória. O acompanhamento é feito, principalmente, com medida de pressão intraocular (tonometria) e exame de campo visual.

Qual o sintoma?

O glaucoma causa perda de campo visual periférica progressiva, percebida apenas em estágios avançados.

Qual o tratamento?

O tratamento consiste no uso contínuo de colírio anti-hipertensivo ou, em alguns casos, com cirurgia.

cirurgia refrativa

Cirurgia Refrativa

O que é?

A cirurgia refrativa consiste no remodelamento da superfície corneana através de um laser a fim de corrigir erros refrativos (miopia, hipermetropia e astigmatismo).

As técnicas usadas atualmente são:

PRK

É realizada a desepitelização da córnea seguida de aplicação do laser (a reepitelização corneana se completa após cerca de 1 semana)

Lasik

É confeccionado um flap (retalho) com as camadas mais externas da córnea e após, é aplicado o laser. Terminado o laser, o flap é reposicionado. O flap pode ser feito manualmente (microcerátomo –lâmina) ou com Intralase.

O grau pode voltar?

Apesar de ser bastante raro, o paciente pode desenvolver ametropia. A cirurgia refrativa é realizada para diminuir a dependência dos óculos. Por isso é necessária uma investigação completa (consulta e exames) no pré-operatório para avaliar os riscos de se realizar esse procedimento.

retina

Retina - Descolamento do Vítreo Posterior

O que é vítreo?

O vítreo é uma gelatina que preenche a parte posterior do olho. Ele pode se descolar da retina sem prejuízo algum, mas pode causar algum dano a ela, tais como rotura, hemorragia ou até descolamento de retina.

Quais os sintomas do descolamento do vítreo posterior?

Os sintomas podem ser moscas volantes (floaters) ou flashes de luz (fotopsias). No aparecimento deles, um retinólogo deve ser procurado para avaliação do fundo de olho.

Descolamento de Retina

O que é descolamento de retina?

O descolamento de retina ocorre quando é encontrado líquido sob a retina.

O que causa descolamento de retina?

Pode ser por uma causa inflamatória/infecciosa/tumoral ou por uma rotura (rasgo) na retina.

Quais são os sintomas?

Os sintomas são perda de campo visual, moscas volantes e/ou flashes de luz. É um acometimento grave e que precisa de um acompanhamento com retinólogo (médico especialista em retina). Pode causar baixa de visão irreversível.

Qual o tratamento?

O tratamento varia dependendo da causa. O descolamento de retina por rotura (regmatogênico) necessita de intervenção, seja fotocoagulação a laser ou cirurgia.

  • - Fotocoagulação a laser - quando há rotura, com descolamento de retina ausente ou muito pequeno.
  • - Retinopexia pneumática – injeção de gás na cavidade vítrea, seguida de criocoagulação ou fotocoagulação a laser
  • - Retinopexia por introflexão escleral – é a colocação de uma faixa de silicone ao redor do olho que ajuda no processo de colar a retina.
  • - Vitrectomia posterior – consiste na retirada do vítreo (gelatina transparente).

A anestesia e o tipo de cirurgia a ser realizada será avaliada pelo cirurgião.

Retinopatia Hipertensiva

É caracterizada por alterações decorrentes da hipertensão arterial sistêmica (HAS), podendo cursar com lesão vascular (esclerose), trombose, infarto, hemorragia ou inchaço da retina.

O quadro pode variar dependendo se o acometimento é agudo ou crônico.

Retinopatia Diabética

A retinopatia diabética pode aparecer em diferentes tipos de diabetes mellitus e é mais comum em pacientes mal controlados ou com tempo de doença prolongado. Em diabéticos tipo 1 a doença geralmente é mais grave.

O tratamento varia de acordo com a lesão:

  • - edema (inchaço) na região central da retina (mácula)
  • - proliferações de neovasos (vasos mal formados)
  • - descolamento de retina tracional

O tratamento pode ser feito com injeção de antiangiogênico (anti-VEGF), injeção de corticoide, fotocoagulação a laser ou vitrectomia posterior, dependendo do tipo de acometimento.

catarata

Catarata

O que é?

Catarata é a opacificação do cristalino (lente natural do olho). Ela pode ocorrer pela própria idade ou ainda ser secundária – inflamações, trauma ou cirurgia intraocular.

Qual o tratamento?

O tratamento é cirúrgico, em que se remove a catarata e é feito um implante de lente intraocular.

Lentes de Contato

A adaptação de lente de contato é um procedimento fundamental, pois o oftalmologista irá avaliar qual o melhor tipo de lente para cada olho. A variação ocorre do tamanho da lente (diâmetro), curvatura e o grau (dioptria). Além disso, ela pode ser gelatinosa ou rígida.

Nem todo mundo pode usar lente contato, por isso um exame oftalmológico minucioso deve ser feito. Atualmente existem lentes de descarte diário, quinzenal, mensal ou anual.

As orientações do fabricante devem ser sempre seguidas.

Glaucoma

O que é?

É uma doença que lesa as fibras do nervo óptico. O principal fator de risco é a pressão intraocular elevada, porém ela não é condição obrigatória. O acompanhamento é feito, principalmente, com medida de pressão intraocular (tonometria) e exame de campo visual.

Qual o sintoma?

O glaucoma causa perda de campo visual periférica progressiva, percebida apenas em estágios avançados.

Qual o tratamento?

O tratamento consiste no uso contínuo de colírio anti-hipertensivo ou, em alguns casos, com cirurgia.

Cirurgia Refrativa

O que é?

A cirurgia refrativa consiste no remodelamento da superfície corneana através de um laser a fim de corrigir erros refrativos (miopia, hipermetropia e astigmatismo).

As técnicas usadas atualmente são:

PRK

É realizada a desepitelização da córnea seguida de aplicação do laser (a reepitelização corneana se completa após cerca de 1 semana)

Lasik

É confeccionado um flap (retalho) com as camadas mais externas da córnea e após, é aplicado o laser. Terminado o laser, o flap é reposicionado. O flap pode ser feito manualmente (microcerátomo –lâmina) ou com Intralase.

O grau pode voltar?

Apesar de ser bastante raro, o paciente pode desenvolver ametropia. A cirurgia refrativa é realizada para diminuir a dependência dos óculos. Por isso é necessária uma investigação completa (consulta e exames) no pré-operatório para avaliar os riscos de se realizar esse procedimento.

Retina - Descolamento do Vítreo Posterior

O que é vítreo?

O vítreo é uma gelatina que preenche a parte posterior do olho. Ele pode se descolar da retina sem prejuízo algum, mas pode causar algum dano a ela, tais como rotura, hemorragia ou até descolamento de retina.

Quais os sintomas do descolamento do vítreo posterior?

Os sintomas podem ser moscas volantes (floaters) ou flashes de luz (fotopsias). No aparecimento deles, um retinólogo deve ser procurado para avaliação do fundo de olho.

Descolamento de Retina

O que é descolamento de retina?

O descolamento de retina ocorre quando é encontrado líquido sob a retina.

O que causa descolamento de retina?

Pode ser por uma causa inflamatória/infecciosa/tumoral ou por uma rotura (rasgo) na retina.

Quais são os sintomas?

Os sintomas são perda de campo visual, moscas volantes e/ou flashes de luz. É um acometimento grave e que precisa de um acompanhamento com retinólogo (médico especialista em retina). Pode causar baixa de visão irreversível.

Qual o tratamento?

O tratamento varia dependendo da causa. O descolamento de retina por rotura (regmatogênico) necessita de intervenção, seja fotocoagulação a laser ou cirurgia.

  • - Fotocoagulação a laser - quando há rotura, com descolamento de retina ausente ou muito pequeno.
  • - Retinopexia pneumática – injeção de gás na cavidade vítrea, seguida de criocoagulação ou fotocoagulação a laser
  • - Retinopexia por introflexão escleral – é a colocação de uma faixa de silicone ao redor do olho que ajuda no processo de colar a retina.
  • - Vitrectomia posterior – consiste na retirada do vítreo (gelatina transparente).

A anestesia e o tipo de cirurgia a ser realizada será avaliada pelo cirurgião.

Retinopatia Hipertensiva

É caracterizada por alterações decorrentes da hipertensão arterial sistêmica (HAS), podendo cursar com lesão vascular (esclerose), trombose, infarto, hemorragia ou inchaço da retina.

O quadro pode variar dependendo se o acometimento é agudo ou crônico.

Retinopatia Diabética

A retinopatia diabética pode aparecer em diferentes tipos de diabetes mellitus e é mais comum em pacientes mal controlados ou com tempo de doença prolongado. Em diabéticos tipo 1 a doença geralmente é mais grave.

O tratamento varia de acordo com a lesão:

  • - edema (inchaço) na região central da retina (mácula)
  • - proliferações de neovasos (vasos mal formados)
  • - descolamento de retina tracional

O tratamento pode ser feito com injeção de antiangiogênico (anti-VEGF), injeção de corticoide, fotocoagulação a laser ou vitrectomia posterior, dependendo do tipo de acometimento.

Catarata

O que é?

Catarata é a opacificação do cristalino (lente natural do olho). Ela pode ocorrer pela própria idade ou ainda ser secundária – inflamações, trauma ou cirurgia intraocular.

Qual o tratamento?

O tratamento é cirúrgico, em que se remove a catarata e é feito um implante de lente intraocular.

Saiba como exercer seu direito à livre escolha.

Você sabia que o reembolso médico lhe garante o direito de escolher seu oftalmologista de preferência, mesmo que eles não sejam cadastrados no seu Plano de Saúde?